Baru

O Baru (Dipteryx alata) é conhecido também como camaru e sua parte mais consumida é o interior de seus frutos, como se fossem castanhas.

É uma PANC nativa da região do cerrado brasileiro, onde já é um ingrediente tradicional usado por pessoas mais antigas.

Por muitas décadas, o Baru não era conhecido no Brasil e muita gente considerava apenas uma

Atualmente, como mencionado, o Baru é um fruto que vem se tornando requisitada e muito usada na gastronomia.

Isso porque, além de ter gosto e textura perfeita para a elaboração de pratos diversos, possui inúmeras propriedades nutricionais. 

Outros nomes populares dessa PANC são: coco pereba, barujo, bugueiro, cambaru, coco barata, castanha de burro, feijão baru, pau cumaru, imburana brava, entre outros.

Propriedades nutricionais do Baru e benefícios à saúde

O Baru é rico em proteínas e outros importantes compostos, como:

  • Fibras;
  • Zinco;
  • Ferro;
  • Ácidos graxos (como ômega 3 e ômega 9) ; etc.

Assim, além de ser uma espécie de castanha deliciosa, faz bem para a nossa saúde:

  • Ajuda a combater e a evitar a anemia (devido à alta concentração de ferro);
  • Estimula o bom funcionamento do intestino;
  • Previne o envelhecimento precoce;
  • Melhora o humor;
  • Contribui para uma boa qualidade do sono;
  • Ajuda no tratamento do reumatismo;
  • Tem poder cicatrizante para a pele;
  • Ajuda a eliminar depósitos de gorduras corporais, devido aos ácidos graxos; entre muitos outros benefícios.

O Baru na sua cozinha

Como dito, a parte mais usada dessa PANC é o seu conteúdo interior do fruto.

O sabor é semelhante ao do amendoim.

A castanha de Baru pode ser consumida in natura, ser usada como cereal e ainda ser um excelente ingrediente para receitas doces e salgadas.

No mercado, é possível comprar, atualmente, o Baru como compramos castanhas em geral.

No entanto, pode-se cultivar o arbusto em casa e preparar a castanha de Baru na própria cozinha.

E isso não é difícil!

Basta observar se o fruto do Baru está maduro, remover a casca e retirar a polpa.

Depois, deve-se assar ou armazenar adequadamente. 

As castanhas de Baru, se congeladas e guardadas em recipiente fechado podem durar até 1 ano.

Receitas nutritivas e saborosas com Baru

1– Torta de Baru e banana

Ingredientes

  • ½ xícara de castanhas de Baru picadas;
  • 1 xícara de chá de açúcar ;
  • 4 bananas maduras e cortadas em rodelas finas;
  • ½ xícara de chá de leite;
  • 1 xícara e ½ de chá de farinha de trigo;
  • 3 ovos;
  • 2 colheres de sopa rasas de manteiga;
  • 1 colher de sopa de fermento em pó;
  • 1 colher de chá de essência de baunilha.

Modo de preparo

  1. Aqueça o forno em temperatura alta (200 ºC a 220 ºC).
  2. Leve metade da quantidade de açúcar em uma panela para formar um caramelo – se precisar, adicione água.
  3. Providencie uma forma de bolo e cubra com o caramelo.
  4. Em seguida, distribua as rodelas de banana sob o caramelo.
  5. Depois, distribua as castanhas de Baru. Reserve.
  6. Misture todos os outros ingredientes e bata no liquidificador até formar uma massa homogênea.
  7. Despeje essa massa sobre o que foi reservado na assadeira, cobrindo o conteúdo.
  8. Leve a assadeira ao forno pré-aquecido em temperatura alta (em torno de 200 º C a 220 º C).
  9. Deixe assar por cerca de 40 minutos.
  10. Assim que a receita dourar, retire do forno.

2 – Brigadeiro de Baru

Ingredientes

  • 3 colheres de sopa de farinha de baru (comprar pronta ou triturar bem);
  • 1 lata de leite condensado;
  • 1 colher de sopa de manteiga;
  • Castanhas de baru bem picadas para finalizar.

Modo de preparo

  1. Leve ao fogo baixo, em uma panela média, o leite condensado, a manteiga e a farinha de baru.
  2. Misture até os ingredientes engrossarem e ficarem em ponto de “fundo de panela”.
  3. Passe o brigadeiro para uma tigela untada e deixe que esfrie.
  4. Retire do fogo, passe para um prato untado com manteiga e deixe esfriar.
  5. Enrole o doce e passe pelas castanhas de Baru.

3 – Pão caseiro com Baru

Ingredientes

  • 1 xícara de chá de castanhas de baru picadas;
  • ½ xícara de chá de castanhas picadas a escolher (do Pára, de caju, etc)
  • ½ kg de farinha de trigo ou de farinha integral;
  • 15 g de fermento biológico (1 tablete);
  • 1 xícara de chá de leite;
  • 4 colheres de margarina (temperatura ambiente);
  • 2 colheres de sopa rasas de açúcar;
  • 2 ovos inteiros;
  • 1 gema de ovo;
  • 1 tablete de caldo de legumes dissolvido como se fosse uma pasta.

Modo de preparo

  1. Coloque o fermento e o açúcar em uma tigela grande e deixe descansando por cerca de 5 minutos, até que os ingredientes se dissolvam e se misturem.
  2. Adicione a margarina, o leite e os 2 ovos inteiros batidos e mexa bem
  3. Aos poucos, vá acrescentando o Baru e as outras castanhas e mexa.
  4. Depois, adicione a farinha e o caldo de legumes e mexa bem até formar uma massa homogênea.
  5. Sove com as mãos até que a massa do pão fique lisa.
  6. Coloque a massa sovada em 2 recipientes separados, cubra-os e deixe descansando por 1 hora.
  7. Depois, passe a massa 2 formas do tipo bolo inglês.
  8. Pincele a massa dos pães com a gema.
  9. Leve as formas ao forno pré-aquecido em 180 º C.
  10. Deixe assando por cerca de 30 minutos ou até que a massa fique dourada.

Risco de extinção

A árvore do Baru, infelizmente, se encontra em risco de extinção.

Isso devido a ação do homem no meio ambiente, destruindo as áreas onde o Baru se encontra com mais abundância, como o Cerrado.

Também, há extração ilegal da árvore pela indústria madeireira.

Mais textos relacionados
Beldroegão

O Beldroegão se trata de uma planta que tem sua origem na Europa. Porém, adaptou-se muito bem ao Brasil, Argentina e Read more

Lista com as principais PANCs (Plantas Alimentícias não convencionais)

Antes do "boom" dos alimentos industrializados quando ainda existia uma população rural grande era bem comum que as pessoas comesse Read more

Gabiroba

A Gabiroba (Campomanesia xanthocarpa) se trata de uma planta nativa do Cerrado brasileiro e da Mata Atlântica. O fruto da Read more

Ora-pro-nobis

A Ora-pro-nobis (Pereskia aculeata), apesar de entrar na lista das PANCS mais requisitadas há poucos anos, no estado de Minas Read more