Chá de hissopo

Você já ouviu falar do hissopo? Talvez conheça a planta como sambaicatá ou erva-sagrada.

Bom, o nome não importa, mas sim, os benefícios que o chá de hissopo pode trazer para a saúde.

O tratamento de diversas doenças com as plantas medicinais vem desde os primórdios da existência humana.

A eficácia é comprovada pela medicina, bem como os malefícios que pode trazer com o uso em dosagens incorretas.

Nesse artigo veremos um pouco mais do chá dessa erva ainda desconhecida por muitos, bem como seus benefícios e contra indicações. Confira.

Benefícios e propriedades do chá de hissopo

O chá de hissopo possui uma longa lista de benefícios e propriedades que contribuem para o alívio dos sintomas de diversas doenças.

Sua ação expectorante e anti-inflamatória pode tratar principalmente de:

Além disso, esse chá pode ser utilizado em compressas no tratamento de queimaduras, feridas profundas (como cortes).

O auxílio se dá na cicatrização, evitando também as marcas mais profundas na pele.

Nesse sentido, as mulheres podem apreciar o chá de hissopo como um poderoso aliado nos cuidados com a pele.

Sendo assim, o rosto mantem-se sempre vistoso, bem cuidado e bonito.

Para isso, a aplicação das compressas nos locais onde se precisa de hidratação deve ser feita por durante 10 minutos ao dia.

Basta embeber um tecido limpo e esterilizado ou gaze no chá.

Em seguida, deve-se limpar bem a pele com um sabonete específico.

Para os indivíduos que sofrem com problemas na gengiva, nos dentes, com tosse seca ou dor de garganta, gargarejos todos os dias com o chá de hissopo podem ser um verdadeiro milagre.

Chá de hissopo no tratamento contra o HIV

As folhas secas de hissopo contêm grandes atividades antivirais.

Entre os seus compostos moleculares estão os taninos e o ácido cafeico.

Isso se relaciona com o tratamento direto contra o vírus em suas ações.

No entanto, devemos ressaltar que nada vai substituir o tratamento com os coquetéis de medicamentos específicos no controle dos sintomas da AIDS.

A ingestão desse chá serve apenas como complemento natural no combate à doença.

Chá de hissopo para tosse

Com seu alto poder expectorante e antiespasmódico, o hissopo pode ser altamente eficaz no alívio da tosse incômoda.

Outros benefícios

  • Dores estomacais;
  • Eczemas;
  • Limpeza do organismo;
  • Estimulante da menstruação;
  • Antiespasmódico;
  • Carminativo;
  • Zumbido;
  • Vasodilatador periférico;
  • Regulador cardiovascular;
  • Tratamento de distúrbio da vesícula biliar;
  • Colesterol alto;
  • Gota;
  • Má circulação;
  • Pleurisia.

Receita de chá de hissopo

Ingredientes:

  • 2 colheres de sopa de flores de hissopo;
  • 3 xícaras de água.

Modo de preparo:

  1. Ferva a água.
  2. Quando iniciar o ponto de ebulição, adicione o hissopo e deixe ferver por mais 2 a 3 minutos.
  3. Desligue o fogo, abafe até esfriar e tome com sal ou mel por até 2 vezes ao dia.

Contraindicações e precauções do chá de hissopo

Grávidas, lactantes, assim como as crianças menores de cinco anos de idade devem consultar um médico antes de iniciar o tratamento com esse chá.

Aqueles que sofrem de epilepsia também devem evitar o consumo da bebida.

As doses excessivas para qualquer pessoa podem causar problemas sérios.

Mais textos relacionados
13 benefícios do chá de quebra pedra
planta quebra pedra

O chá quebra-pedra (Phyllanthus niruri ) é muito utilizado no Brasil e em outras partes do mundo por causa do Read more

Chá de Angélica
planta angelica

Angélica é uma planta perfumada oriunda do norte da Europa que pode ser usada medicinalmente, usa-se dessa planta as folhas, Read more

chá de panaceia: Um poderoso diurético

A panaceia não é tão conhecida como tantas outras ervas, mas saiba que ela é muito eficaz no tratamento de Read more

Bruno Costa

Redator e publisher desde 2014 Graduado em Psicologia

One thought on “Chá de hissopo

  • 30 de julho de 2020 em 00:46
    Permalink

    Amei as informações sobre a planta, mas diabéticos do tipo 2 pode tomar?

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *