Chá de melissa e ansiedade

  • por

Em nossas sociedades desenvolvidas, as alterações do sistema nervoso são cada vez mais frequentes: insônia, ansiedade, instabilidade emocional, angústia e depressão. 

Para esses casos o chá de melissa (melissa officinalis) é nosso aliado natural.

Existem muitas causas desses distúrbios, mas certamente um modo de vida estressante e distante de ambientes e ritmos naturais está em grande parte em sua origem.

Vivemos em cidades enormes onde a competição e o isolamento prevalecem, em vez da cooperação e ajuda mútua com a qual vivemos em populações antigas e comunidades de vizinhança menores e humanas.

Também não ajuda o modo atual de alimentação, baseado em grãos refinados e açúcares rápidos que induzem altos e baixos na glicose sanguínea, cuja estabilidade é necessária para manter um bom humor.

O alto consumo de carne gera uma alteração da flora intestinal.

Ao contrário, uma alimentação saudável baseada principalmente em uma dieta rica em vegetais ajuda a produzir níveis mais elevados de serotonina, um neurotransmissor de estabilidade emocional e de calma.

Também é importante aprender a adquirir recursos de trabalho emocional e espiritual que nos permitam conectar com o eixo de nosso ser interior, encontrar calma nas profundezas do mar de nosso ser essencial, embora no exterior, na superfície, haja turbulência, fortes marés e tempestades.

Um pouco sobre a planta melissa

folha de melissa

Mesmo com esses grandes desafios, as plantas medicinais podem oferecer seu apoio. 

Uma dessas plantas é a melissa.

Erva bastante comum em florestas e jardins, de aroma agradável e fácil de crescer, digestiva, relaxante e harmonizante, trabalhando em áreas como o sistema digestivo nervoso, intestinal e assim conectado com o estresse e sensível as alterações emocionais.

O chá de melissa é um dos mais agradáveis ​​para beber, devido ao seu requintado sabor parecido com o do limão.

A melissa cresce em lugares obscuros e perto da água. Ela gosta de luz peneirada, indireta e intensa. 

É agradável de tocar em suas folhas e esfrega-las, além de aspirar seu aroma cítrico único.

 As folhas de melissa contêm óleo essencial em pequenas quantidades, cujos principais componentes são álcoois e aldeídos, como o citral e a citronela, que lhe conferem um aroma característico e uma ação antisséptica e digestiva.

Também contém ácidos fenólicos, taninos e princípios amargos. 

Tudo isso junto promove uma ação sedativa, anti-histeria e antiespasmódica.

Gravidez e chá de melissa

Apesar de ter muitas propriedades e benefícios, o chá de melissa é totalmente contra indicado para mulheres grávidas, pois causa contrações e induz o parto. 

Da mesma forma, é possível que cause malformações no feto. O mais aconselhável é consultar o seu médico.

Pode ser usado durante a amamentação? Por quê?

Não.

A melissa não pode ser usada durante a amamentação.

Não é recomendada porque os resultados não foram positivos em confirmar ser inofensivo durante esta fase tão fundamental para o bebê.

Melissa para bebês, o que os beneficia?

Como o chá de melissa contém efeitos sedativos moderados, ela pode reduzir a hiperatividade e acalmar os nervos. 

É seguro administrar a bebês quando eles têm insônia, para eliminar gases e dores gastrointestinais ou cólicas.

Mas então vamos explicar quando, como e a dose em que a melissa deve ser administrada aos pequenos.

É conveniente administrar o chá para relaxar e induzir o sono em crianças, porque elas precisam de muitas horas diárias de restauração de energias. 

Os problemas de sua insônia, provavelmente, têm causas diferentes.

O importante é seguir o conselho do médico, juntamente com o uso de algumas receitas de origem natural.

Portanto, é aconselhável administrar esta planta medicinal.

A maneira de usar os poderes da melissa em bebês é basicamente por ingestão de chá.

Para potencializar seus efeitos, você pode misturar com um pouco de camomila e anis verde.

A dose recomendada para crianças, em infusões, é de até 2 xícaras pequenas por dia, meia hora antes de ir dormir.

Receita de chá de melissa

Infusão de folhas de melissa

Ingredientes:

  • 2 colheres de chá de melissa;
  • 1 copo de água.

Modo de preparo:

Coloque a água para ferver.

Assim que entrar em ponto de ebulição, desligue o fogo, acrescente a melissa, tampe e deixe descansando por aproximadamente 10 minutos. Tome até 3 xícaras por dia.

Melissa como banho relaxante

Ingredientes:

  • 40 gramas de folhas de melissa;
  • 3 litros de água.

Modo de preparo:

Coloque todos os ingredientes para ferver.

Aguarde esfriar até o ponto que a pele suporte a temperatura.

Remédio de melissa contra os males nervosos

Ingredientes:

  • 200 gramas de erva cidreira;
  • Casca de 1 limão ralado;
  • 40 gramas de canela em pau;
  • 10 gramas de noz-moscada;
  • 10 gramas de cravinho;
  • 10 gramas de coentro;
  • 10 gramas de raiz de angélica raiz;
  • 1 litro de água.

Modo de preparo:

  1. Coloque todas as ervas na água. 
  2. Macerar por um mês. 
  3. Filtre e beba uma colher de chá dissolvida em um copo de água ou infusão.

Chá de melissa e alergias

Graças ao fato de o chá de melissa conter taninos e eugenol, estes componentes reduzem e eliminam bactérias com efeitos antivirais, aliviando várias doenças da pele, tais como inflamação e irritação.

Contra indicações e precauções do chá de melissa

Se a pessoa está sofrendo de hipotireoidismo, o chá de melissa não é recomendado.

Também não se aplica o consumo para as mulheres grávidas ou as que se mantêm em fase de lactação.

Não é aconselhável administrar nenhuma dose de melissa em crianças que estão abaixo dos 6 anos de idade que tenham potencial à alergias aos componentes ativos do chá.

Também não é recomendado o uso aos pacientes que sofrem de colite ulcerosa, úlceras costoduodenales ou pacientes neurológicos .

Em pessoas que sofrem de alergias respiratórias ou hipersensibilidade, assim como citamos acima, as crianças menores de 6 anos de idade, não deve ser aplicado topicamente para evitar reações alérgicas.

Prestar atenção também na ingestão via oral.

Além disso, a associação do chá com doses que contenham teor alcoólico não devem ser prescritas ou administradas em crianças menores de 2 anos de idade, obviamente, nem em pessoas que estejam em processo de desintoxicação alcoólica.

O chá de melissa pode causar certos efeitos colaterais, como: após seus efeitos sedativos, geralmente precede um pequeno lapso de exaltação. 

Se mais de 2 gramas de melissa forem ingeridos por pessoas sensíveis, é possível sofrer hipotensão, bradicardia e sonolência .

Toxicidade da melissa

De acordo com os resultados de estudos científicos, não foi demonstrado que a melissa pode causar qualquer toxicidade. 

Seu consumo não é contraditório, exceto nos casos mencionados acima.

Mas, em termos gerais, o consumo natural de melissa é muito lucrativo, pois tem múltiplos e diversos benefícios.

É importante seguir as indicações e não exceder a dose prescrita ou prolongar o período de consumo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *