Como a raiz de valeriana ajuda a relaxar e dormir melhor

A valeriana officinalis, vulgarmente chamada de valeriana, é uma raiz muito conhecida por causa de seus efeitos relaxantes que ajudam dentre outras coisas a dormir com mais qualidade.

Neste texto mostraremos que realmente a valeriana possui os benefícios a ela atribuídos e que foram comprovados por estudos.

De fato se você procura uma planta medicinal para ajudar a relaxar, para acabar com a ansiedade e para ajudar a acabar com a insônia pode apostar na raiz de valeriana.

O que é a raiz de valeriana?

A valeriana não foi descoberta há pouco tempo como podemos supor, há relatos muito antigos que já demonstram que há mais 2 mil anos já se fazia uso da valeriana

Ela não é nativa de nosso país e sim da Ásia e Europa, mas com a sua popularização cada vez mais crescente é fácil encontrá-la em toda a parte.

Para os efeitos medicinais usa-se as raízes da valeriana e não as suas folhas ou flores.

O cheiro da raiz de valeriana não é agradável, é um odor forte, mas nada tão ruim assim que não dê para consumir.

Como funciona?

Na raiz da valeriana há vários compostos que induzem o relaxamento e consequentemente ao sono mais profundo e mais prolongado.

Dentre esses compostos destacam-se o ácido valerênico, ácido isovalérico e uma variedade de antioxidantes.

Há um mensageiro químico que participa da regulação dos impulsos nervosos no sistema nervoso e no cérebro cujo nome é ácido gama-aminobutírico (GABA).

Há comprovação que esse mensageiro em níveis mais baixos estão relacionados ao estresse agudo e crônico ligados à ansiedade e baixa qualidade do sono. (1)

Descobriram que os componentes da raiz de valeriana são capazes de agir inibindo a degradação do GABA e a consequência disso é a pessoa que faz uso ter sentimentos de calma e tranquilidade.

A valeriana exerce ação semelhante a alguns remédios que combatem a ansiedade (2)

Há diversos estudos com a valeriana e neles descobriram que:

  • A valeriana tem propriedades sedativas e que melhoram o sono (3)
  • Ela pode ajudar a diminuir o estresse (4)
  • A valeriana melhora a resposta ao estresse físico e emocional melhorando os níveis de serotonina (5)
  • Ela pode impedir contrações musculares repentinas ou involuntárias (6)
  • A valeriana pode diminuir a ansiedade (7)
  • A raiz de valeriana pode ajudar em condições crônicas como Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) (8)
  • Pode ajudar a pessoas que tomam remédios para dormir a parar com o uso e sem causar dependência (9)

Há outros benefícios também dessa planta, apesar de haver menos estudos a respeito.

Os estudos existentes sugerem que:

Efeitos colaterais

O uso da raiz de valeriana é bastante seguro, praticamente não há relatos de efeitos colaterais com doses padrão.

Ao contrário de muitos remédios para insônia, a valeriana não causa dependência e nem síndrome de abstinência.

Embora sejam efeitos colaterais incomuns, houve relato de dores de cabeça, dor de estômago e tontura e alguns casos.

Pessoas que têm condições médicas sérias como doença hepática, é preciso procurar um médico antes de fazer uso dessa planta.

Também mulheres grávidas e crianças menores de 3 anos devem buscar orientação médica antes de fazer o uso.

Como consumir e qual a quantidade que deve ser usada

A quantidade a ser usada por dia irá depender da forma que ela será usada, nos estudos geralmente são utilizados extratos da planta.

Para melhorar o sono é recomendado o uso diário de 400 a no máximo 900 mg por dia de extrato de valeriana ou conforme recomendação do fabricante e/ou do profissional. (12)

Outra forma de consumir a valeriana é através de seu chá.

Para fazer o chá de valeriana você poderá usar 2-3 gramas de raiz de valeriana seca com água.

Há várias formas de se consumir a raiz de valeriana, há empresas que já criam cápsulas e até comprimidos dessa planta.

Os seus efeitos poderão ser sentidos nos primeiros dias de consumo, mas normalmente após duas semanas de uso é o tempo mais provável de sentir os seus efeitos, principalmente no sono.

Por quanto tempo consumir?

O correto é sempre buscar um profissional para saber o tempo que a valeriana poderá ser consumida, geralmente recomenda-se que o uso não ultrapasse 8 semanas.

FONTE

(1) https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20634372

(2) https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18602406

(3) https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S009130570300368X

(4) https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26177123

(5) https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25495725

(6) https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19900527

(7) https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16444660

(8) https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22718671

(9) https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19062773

(10) https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24250592

(11) https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19178774

(12) https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27110643

Comentários Desativados