3 de julho de 2022

Gordura no fígado

A esteatose hepática, que é o termo médico para o popular fígado gorduroso, se trata de uma das doenças mais comuns hoje em dia, mas que ainda pode ser reversível.

É possível eliminar o excesso de gordura no fígado através de orientações específicas.

Abaixo, você verá as causas, os sintomas, o diagnóstico e o tratamento para o fígado gorduroso.

O que é o fígado gorduroso e o que causa a doença

O fígado gorduroso é uma doença benigna, mas que pode levar a pessoa a casos graves a longo prazo se não for tratada de forma adequada.

O fígado pode acabar armazenando ácidos gordurosos e triglicerídeos, o que faz com que o órgão adoeça.

Adoecer, nesse caso, faz com que o fígado não consiga realizar suas funções de metabolização e purificação de substâncias tóxicas com a mesma eficácia de quando ele estava saudável.

Uma outra coisa interessante para você saber antes de falarmos das causas é que o fígado doente por causa do excesso de gordura sofre pequenas feridas que tenta reparar.

Algumas lesões se tornam permanentes e ganham o nome de “cirrose”.

Todas as pessoas possuem gordura no fígado, mas é no momento em que a gordura excede os 10% que pode ser considerado que a pessoa possui esteatose hepática.

Esse excedente de gordura pode ser notado no sangue, então saiba que o exame de sangue é essencial para o diagnóstico.

Além disso, há os sintomas, que ajudam a identificar a doença.

As causas do fígado gorduroso não são claras, mas há alguns fatores que aumentam as chances de a pessoa adquirir a doença.

Saiba que não é inteiramente verdade que a gordura no fígado é causada sempre por álcool. Você pode ver os outros fatores causadores da doença abaixo:

  • Problemas com sobrepeso ou obesidade;
  • Transtornos metabólicos herdados;
  • A má nutrição mantida por muitos anos contribui para que pessoas com mais de 50 anos tenham maior risco de excesso de gordura no fígado;
  • O uso excessivo de determinados medicamentos é capaz de fazer com que esse problema seja adquirido. São medicamentos como anti-inflamatórios, esteroides, analgésicos, aspirina e tamoxifeno;
  • É muito importante administrar bem o colesterol chamado LDL — ou popularmente conhecido como “colesterol ruim” —, porque o aumento da taxa de triglicerídeos pode contribuir, a longo prazo, para o excesso de gordura no fígado;
  • É importante ficar atento também a diabetes tipo 2, que pode levar ao aumento da gordura no fígado.

Existe um tipo dessa doença chamado de fígado gorduroso agudo da gravidez.

É um tipo muito, muito raro, e acontece quando a grávida adquire um excesso de gordura no fígado, deixando-a acumulada, o que pode acabar prejudicando tanto a mãe quanto o bebê.

Nesse caso, qualquer um deles pode desenvolver insuficiência hepática, insuficiência renal, infecção grave ou sangramento.

Não existe uma resposta clara para a causa desse tipo de fígado gorduroso, mas os hormônios são apontados.

Quando isso acontece, quando o diagnóstico é confirmado, o ideal é que o bebê nasça o mais rápido possível.

A mãe pode precisar de cuidados por vários dias, mas sua função hepática geralmente retorna ao normal dentro de algumas semanas.

” 5 remédios caseiros para acabar com a gordura no fígado”

Sintomas da esteatose hepática

Há uma série de sintomas que ajudam a identificar a doença. É importante prestar atenção neles e relatá-los quando for ao médico.

O maior indicador de que você está com fígado gorduroso é se vários desses sintomas acometerem por pelo menos algumas semanas.

Assim que você perceber que não consegue levar uma vida normal por causa desses sintomas, deve imediatamente ir ao seu médico.

  1. O cansaço é um dos maiores indicadores de que seu fígado está doente. Uma fadiga muito exasperante, que chega a te impossibilitar de fazer as coisas com a mesma eficácia que antes, é um indicador forte. A fadiga pode se tornar mais intensa pela manhã, vindo como uma dificuldade em se levantar, e após as refeições.
  2. O fígado, quando possui excesso de gordura, tende a inflamar e aumentar o tamanho. Quando isso acontece, é gerada uma dor no abdômen e pode ser notado um desconforto característico sob as costelas e que irradia até os fundos. É conhecida por poder se transformar em uma “dor quente”.
  3. O mal-estar durante e após as refeições, que pode vir com a dor, faz com que aos poucos a pessoa perca o apetite. Nesse caso, ela tende a emagrecer bastante.
  4. O excesso de gordura no fígado pode causar a cirrose, que, se não for tratada, pode causar icterícia, que se caracteriza por uma coloração amarelada nos olhos e na pele

Tratamento para gordura no fígado

Como dito anteriormente, o diagnóstico é feito com o levantamento dos sintomas e alguns exames específicos, incluindo o exame de sangue.

Uma vez identificada a doença, o tratamento mais adequado deve ser feito com o auxílio de um médico e de um nutricionista.

Se a pessoa está com um excesso de peso, é aconselhável que seja feita uma dieta para voltar ao peso normal.

A dieta recomendada para todos os casos é uma que é rica em vegetais e frutas.

É importante também a prática do exercício físico, porque ele ajuda a remover o excesso de peso e gordura no corpo.

É aconselhável que se insira na alimentação alimentos como alcachofra ou cápsulas do cardo do leite, porque estimulam o fígado a desempenhar suas funções com eficácia, além de ajudar a renovar as células do fígado.

A pessoa pode ir até um nutricionista e falar sobre sua condição e ele pode apresentar uma opção de dieta específica para o fígado gorduroso.

Se a doença fez com que o paciente perdesse muito peso, a dieta também deverá visar a recuperação dos quilos perdidos, mas com o consumo de alimentos que não prejudiquem o fígado.

É mais que recomendado que a pessoa abandone a bebida por completo, não voltando a tomar nem um pouco de álcool, porque é conhecido que ele pode causar cirroses e, por conseguinte, é capaz de aumentar a taxa de gordura no fígado.

Remédios caseiros para gordura no fígado

O melhor sempre é buscar orientação médica e ele provavelmente irá lhe passar o tratamento convencional e se for preciso até alguma medicação para diminuir o excesso de gordura no fígado

As medidas mais eficazes é iniciar uma dieta pobre em gordura e açúcares, mudar radicalmente a dieta para melhorar a saúde e perder peso.

A prática regular de exercício físico juntamente com uma dieta equilibrada normalmente é o suficiente para resolver o problema do fígado gordo

Caso queira adicionar remédios caseiros para serem coadjuvantes no tratamento da esteatose hepática veja abaixo algumas dicas

Mais textos relacionados
Receita caseira para má circulação

Uma boa saúde envolve uma série de coisas, mas sem dúvidas uma delas é a de uma boa circulação sanguínea. Read more

Receitas caseiras para candidíase
vidro com bicarbonato de sodio

A candidíase é uma infecção causada pelo fungo Candida albicans. O problema de saúde é muito frequente nas mulheres e Read more

8 receitas caseiras para febre

O estado de febre pode ser preocupante, mas ele é mais que isso. É um indicativo de que há algo Read more

3 Soluções caseiras expectorante
xícara com chá

Os remédios expectorantes são aqueles que são capazes de aliviar a tosse do tipo produtiva, popularmente conhecida como “tosse com Read more

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

chá para infecção urinaria