Medidas simples para reduzir o LDL

O colesterol LDL (Low Density Lipoproteins, em inglês) equivale às lipoproteínas de baixa densidade.

Ele é conhecido como o colesterol “ruim”, pois em grandes quantidades faz a gordura se acumular nas paredes das artérias causando depósitos de gordura que podem ser chamados de ateromas ou placas.

Com o tempo e o acúmulo dessas placas de gordura, a passagem para o sangue vai se tornando menor, o que pode causar problemas como aterosclerose, angina, ataques cardíacos ou derrames.

Sobre o colesterol LDL

O colesterol LDL é o colesterol de lipoproteínas de baixa densidade.

Ele, em quantidades pequenas, é importante para o nosso corpo, mas é muito fácil de ele se elevar devido à alimentação ou outros fatores.

A principal função do colesterol LDL é transportar a maior parte do colesterol do fígado para as células do organismo.

Portanto, lembre-se que o colesterol LDL é importante para o corpo, pois precisamos dele, mas você deve ter muitos cuidados em relação à sua alimentação, pois com uma alimentação ruim o colesterol LDL pode subir a níveis extremos.

Em contrapartida, temos o colesterol HDL, que é como o oposto do LDL, tanto que é chamado de colesterol “bom” e é indicado que você consuma alimentos que ofereçam esse tipo de colesterol.

Esse tipo de colesterol recolhe o excesso de gordura acumulado e o leva ao fígado, para que dessa forma possa ser armazenado ou expulso através da bile.

Por esse motivo, é chamado de bom colesterol.

Se você tem um bom nível desse colesterol, o risco de doença cardiovascular diminui.

Há ainda o colesterol VLDL, do qual muito pouco se fala.

Trata-se de um colesterol com lipoproteínas de muito baixa densidade e também é considerado um tipo de colesterol ruim, pois níveis elevados dele fazem com que o acúmulo do colesterol nas paredes das artérias seja mais facilitado, o que piora a condição de saúde do indivíduo.

“Veja também como baixar os triglicerídeos”

Remédios caseiros para melhorar o LDL

A fim de ter uma quantidade de colesterol LDL mais baixa, é importante tomar algumas precauções e medidas.

Algumas coisas você pode mudar, enquanto outras não.

Há os fatores genéticos, passados de geração em geração, há a questão do sexo e da idade, pois quanto mais velho se é mais colesterol é produzido.

As pessoas que sofrem de hipercolesterolemia familiar costumam ter níveis altíssimos de colesterol.

As chaves para reduzir o colesterol LDL, tão prejudicial ao nosso corpo, são a alimentação e os exercícios físicos.

Essas duas coisas estão dentro do grupo que você pode modificar para regular o colesterol.

Uma outra coisa que potencializa o colesterol é o estresse, portanto, levar uma vida com menos estresse é essencial para você melhorar de vida.

Quanto aos exercícios, você não precisa frequentar a academia ou fazer várias horas de exercícios por dia.

Os exercícios pedidos são no nível moderado, como uma caminhada de meia hora, alongamentos e aquecimentos.

Se você se sentir à vontade com o tempo, pode fazer exercícios mais pesados.

É necessário tomar remédios?

Isso somente será necessários em alguns casos.

Os medicamentos prescritos pelo médico são as estatinas, que servem para reduzir os níveis de colesterol.

Dessa forma, se for necessário você deve tomar sempre de forma prudente.

Claro que sempre é correto você fazer exames e consultas periódicas ao seu médicos.

Há casos em que o uso de remédio é necessário, mas sempre tome remédios prescritos por seu médico.

O que devemos evitar comer?

Alimentos como a carne bovina, o queijo e os derivados de leite integral contêm uma grande quantidade de gorduras saturadas, as quais podem aumentar a quantidade do nosso colesterol.

Isso não significa que você vai deixar de comer esses alimentos, mas sim que deve comer com menos frequência ou pensar em alternativas não tão prejudiciais, como o leite desnatado ou com baixo teor de gordura. Isso vale também para os queijos e os iogurtes.

Quanto menos gordura, melhor!

Outros alimentos que você precisa evitar comer são aqueles com ácidos graxos hidrogenados ou gorduras trans, que estão muito presentes na panificação industrial e nos alimentos que já vêm pré-cozidos.

Exercícios

Os exercícios regulares são capazes de prevenir os ataques cardíacos.

Se você tem propensão a sofrer desse mal, é ainda mais indicado que pratique exercícios aeróbicos todos os dias, ou mesmo caminhada.

Quando você pratica muitos exercícios físicos junto com uma dieta balanceada, seus níveis de triglicérides e do colesterol LDL caem drasticamente ao mesmo passo em que os níveis de colesterol HDL sobem.

Antes dos exercícios, é recomendado que você se aqueça, pois isso é um forma de preparo para os exercícios que fará.

Estresse

Nós sabemos que o estresse pode aumentar a nossa pressão arterial, mas não é só isso.

O estresse ainda pode aumentar os níveis de colesterol no sangue, segundo pesquisas.

Portanto, se você não quer sofrer de um aumento significativo no colesterol LDL, aquele que é ruim para o nosso corpo, pode mudar a sua rotina a fim de não ficar tão estressado.

Você pode investir em técnicas de relaxamento que ajudam a diminuir o estresse emocional.

É provável que você se sinta melhor e tenha uma melhor saúde.

Cuidado com o seu peso

O peso elevado é um fator perigoso, pois com o excesso de peso é possível que a pessoa sofra de uma maior concentração de colesterol LDL.

Esse é´o cálculo que você tem que fazer para saber se está acima do peso, se precisa de uma dieta específica para perder peso. É provável que precise caso seu índice de massa corporal for maior que 30.

Mais textos relacionados
O que acontece com o corpo quando você não bebe água o suficiente

Neste texto você vai saber disso e também vai saber o que acontece com o corpo quando você não bebe Read more

Kefir e seus beneficios

O kefir é uma bebida cujo nome vem do turco e que significa “se sentir bem” depois de comer. O Read more

Afta

A afta realmente é um incômodo e que acontece com a maioria das pessoas. Neste texto você encontrará todas as Read more

O perigo do açúcar processado

O açúcar é, sim, importante na nossa alimentação, mas se você ingere muito açúcar processado, é provável que venha a Read more