spirulina: O que é, Para que serve, Efeitos colaterais e muito mais

Se você chegou até aqui é bem provável que está muito interessada em saber todas as informações possíveis sobre spirulina.

Nosso objetivo neste texto será realmente esse, que você saia daqui sabendo praticamente tudo sobre as principais informações da spirulina.

Sabia por exemplo que ela está entre os suplementos mais populares no mundo?

No Brasil a spirulina tem ganhando cada vez mais destaque, já temos produtores em nosso país até da spirulina orgânica.

O que é spirulina

spirulina em pó

O nome realmente é estranho, mas a spirulina é simplesmente uma das milhares de  micro-algas existentes.

Ela é uma cianobactéria descoberta depois da II Guerra Mundial na África e que foi usada para diversos fins.

Como é uma micro-alga seu habitat é na água.

Dizem que ela é de coloração verde-azul, mas para os menos entendidos em cores simplesmente ela parece ser de cor verde bem escuro.

Para sua proliferação necessitam de muita luz solar e calor.

A spirulina é considerada uns alimento inclusive chamam de “superalimento”.

Ela não e um medicamento, mas possui muitos benefícios para nossa saúde e por esse motivo o interesse em consumi-la é tão grande.

Para saber mais sobre o processo de como “criam” a spirulina segue abaixo um vídeo de uma das pioneiras em criação e vendas de spirulina no país.

Quando as pessoas compram a spirulina de marcas confiáveis e que têm autorização para tal, elas estão comprando as micro-algas puramente, não há adição de nenhuma outra coisa, não há mistura.

Veja o vídeo abaixo de uma das pioneiras em nosso país no cultivo da spirulina em que mostram todo processo.

Para que serve spirulina

O que a maioria das pessoas querem saber mesmo é para que serve spirulina, qual a sua função ou para que ela é bom.

Como dito anteriormente, a spirulina é considerada um superalimento e como tal pode trazer muitos benefícios para a nossa saúde.

A NASA (Agência Nacional Aeronáutica Norte Americana) já usou, inclusive a spirulina em suas missões e obteve sucesso (1)

Podemos nos beneficiar muito com o consumo, então por isso veja quais são os benefícios que os estudos apontam que realmente acontece com o nosso corpo com o consumo.

Abaixo abordaremos alguns tópicos que mostram que alguns benefícios ditos da spirulina ainda não tem comprovação científica.

  • Fadiga crônica (não há comprovação)
  • Alergia e Rinite (comprovado)
  • Para baixar o colesterol (comprovado)
  • Poderoso antioxidante e anti-inflamatório (comprovado)
  • Combate a anemia (comprovado)
  • Controle do açúcar no sangue (comprovado)
  • Fadiga crônica ( não há comprovação)

Um dos benefícios que dizem que a spirulina traz para a saúde humana é a de acabar com a fadiga crônica, mas há apenas um estudo (2)  que mostra que infelizmente a spirlina não foi capaz de realmente acabar com a fadiga muscular crônica.

Apesar de tudo sabem que ela contribui para altos níveis de energia, pois o seu consumo contribui para a produção de vitamina B6 que ajuda na liberação de energia.

  • Alergia e rinite (comprovado)
alergia

Já foram feitos alguns estudos (3) para saber se o consumo de spirulina pode realmente ajudar as pessoas que sofrem com alergias e rinites e descobriram que sim.

A spirulina exibe propriedades anti-inflamatórias que inibem a liberação de histamina dos mastócitos (4), ou seja, o uso da alga inibiu reações alérgicas.

Os estudos sugerem que a deficiência de nutrientes são responsáveis pelas alterações em nossas defesas do organismo e consequentemente pode haver problemas de vários tipos como alergias e o uso da spirulina pode servir de suplementação dessas deficiências nutricionais.

  • Para baixar o colesterol (comprovado)

As doenças do coração é uma das principais causas de morte em países desenvolvidos, mesmo com o aumento da conscientização.

O colesterol é uma das causas das doenças cardiovasculares e colesterol ruim (LDL) em níveis elevados aumentam as chances de a pessoa sofrer algum problema cardíaco como o infarto.

Apesar de precisar de mais estudos sobre o assunto, já existem estudos que mostram que a spirulina dá resultados quando o assunto é baixar o colesterol ruim.

Em um dos estudos (5)  feito com humanos utilizaram a dosagem de 4,2g ao dia em 15 participantes do sexo masculino durante 8 semanas.

O resultado observado foi que o colesterol ruim (LDL) baixou nos participantes, mas o colesterol bom se manteve.

Em outro estudo (6) feito além de notarem que o LDL baixou, perceberam que também os triglicerídeos, além de haver elevação no colesterol bom (HDL).

Apesar de concluírem que precisa haver mais estudos tudo indica que realmente a spirulina é positiva para quem deseja cuidar do colesterol

  • Poderoso antioxidante e anti-inflamatório (comprovado)

As nossas células sofrem danos com a ação do tempo também, esses danos oxidativos podem gera inflamações crônicas e isso contribui para inúmeras doenças como o câncer. (7)

Estudos (8) mostraram que a spirulina é rica em antioxidantes e combate os radicais livres, por causa de um dos seus principais componentes chamado de ficocianina (9)

  • Combate a anemia (comprovado)

Anemia geralmente tem como características a diminuição na hemoglobina ou glóbulos vermelhos do sangue.

Anemia é muito comum principalmente em adultos mais velhos o que pode trazer como sintomas a fraqueza e o sentimento de fadiga

Houve um estudo envolvendo 40 idosos que tinha mais de 50 anos de idade. Eles tomaram suplementação de spirulina durante 12 semanas  e no final do estudos todos apresentaram um aumento na concentração de hemoglobina, sendo que as mulheres mais velhas parecem ter se beneficiado mais.

  • Controle do açúcar no sangue (comprovado)

Estudo (10)  demonstrou que a spirulina é capaz sim de ajuda no combate a diabetes diminuindo o nível de açúcar no sangue.

É necessário  mais estudos para comprovarem os fatos apesar das evidências indicarem esse caminho.

Outros benefícios da spirulina

spirulina em comprimido e em pó

Há outros benefícios da spirulina que vamos apenas citá-los para que o texto não fique tão grande.

A pesquisa foi feita na Biblioteca Nacional de Medicina do EUA (13) e classificaram os demais benefícios da seguinte maneira:

Possivelmente eficaz para…

  • Hipertensão arterial

Evidência insuficiente para avaliar a efetividade (faltam mais estudos para serem comprovados) …

  • Febre do feno;
  • Resistência à insulina causada por drogas usadas para tratar o HIV / AIDS
  • Envenenamento por arsênico
  • Desempenho atlético
  • Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH)
  • Tiques ou espasmos nas pálpebras (blefarospasmo)
  • Hepatite C
  • Sintomas da menopausa
  • Ansiedade
  • Síndrome pré-menstrual (TPM)
  • Câncer.
  • Estresse.

Tabela nutricional

informações nutricionais

Quais são os efeitos colaterais, contraindicações  e os perigos da spirulina?

Apesar de ser um alimento bastante seguro, a spirulina pode apresentar sim alguns efeitos colaterais. Vejam quais

a) O mais indicado em consumir é a spirulina comprovadamente orgânica, pois existe um risco muito grande dessas algas serem contaminadas. (11)

As algas contaminas podem ser perigosas, por isso a importância de saber da procedência.

b) Também se for consumida em excesso a spirulina faz mal à saúde e ataca o fígado (12)

c) Pessoas que tem doenças autoimunes como esclerose múltipla, lúpus, artrite reumatoide, pênfigo vulgar e outras devem evitar o consumo de spirulina.

Essas micro-algas pode tornar o sistema imunológico mais ativo e aumentar os sintomas dessas doenças (13)

d) A spirulina apresenta também efeito anticoagulante, ou seja, ela tem a capacidade de afinar o sangue e dificulta assim o tempo necessário de coagulação do sangue.

Então pessoas que já apresentam problemas de coagulação sanguínea devem evitar o consumo desse alimento.

e) Mulheres grávidas e que estão amamentando devem procurar informações com seu médico de confiança, pois não há ainda estudos para esse caso.

O cuidado deve ser principalmente com produtos contaminados que podem passar para o bebê.

f) Pessoas que sofrem da doença Fenilcetonúria devem evitar o consumo da alga

g) Crianças são mais sensíveis, por isso não é indicado para crianças antes de uma orientação médica.

Spirulina e interações com medicamentos

Existem alguns medicamentos (13) que exigem cautela se tomados com a spirulina, segue a abaixo a lista. Caso tome algum deles procure um médico especialista para conversar a respeito

Medicamentos imunossupressores

azatioprina (Imuran), basiliximab (Simulect), ciclosporina (Neoral, Sandimmune), daclizumab (Zenapax), muromonab-CD3 (OKT3, Orthoclone OKT3), micofenolato (CellCept), tacrolimus (FK) ), sirolimus (Rapamune), prednisona (Deltasone, Orasone), corticosteróides (glicocorticóides) e outros.

Medicamentos anticoagulantes/antiplaquetários

aspirina; clopidogrel (Plavix); fármacos anti-inflamatórios não esteróides (AINEs) como diclofenaco (Voltaren, Cataflam, outros), ibuprofeno (Advil, Motrin, outros) e naproxeno (Anaprox, Naprosyn, outros); dalteparina (Fragmin); enoxaparina (Lovenox); heparina; varfarina (Coumadin); e outros.

Qual a dosagem diária de spirulina

A dosagem normalmente é indicada na rotulagem dos produtos, mas segundo estudos a dosagem diária é de no máximo 5g ao dia (13)

FONTES

  1. https://ntrs.nasa.gov/archive/nasa/casi.ntrs.nasa.gov/19890016190.pdf
  2. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17335116
  3. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15857205
  4. https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0024320597006681
  5. http://agris.fao.org/agris-search/search.do?recordID=US19890065227
  6. https://scholar.google.com/scholar_lookup?journal=Journal+of+Food+Science+and+Technology&title=Effect+of+supplementation+of+Spirulina+on+hypercholesterolemic+patients&author=A+Ramamoorthy&author=S+Premakumari&volume=33&issue=2&publication_year=1996&pages=124-128&
  7. https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0891584910005381
  8. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19299804
  9. http://repositorio.furg.br/handle/1/6586
  10. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12639401
  11. https://medlineplus.gov/druginfo/natural/923.html
  12. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25514094
  13. https://medlineplus.gov/druginfo/natural/923.html

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3136577/#B9

https://www.healthline.com/nutrition/spirulina-side-effects

Comentários Desativados