Pular para o conteúdo

Planta estramônio é venenosa

  • por

Estramônio (Datura stramonium) é uma planta venenosa, conhecida também como erva do diabo, trombeta, trombeteira, figueira-do-demo, figueira brava e zabumba.

Trata-se de uma erva ereta anual, medindo entre 30 a 150cm de altura.

Cuidados

Todos os fragmentos presentes no Estramônio são compostos por uma substância chamada de alcaloide.

Por isso, é uma planta venenosa, e seu uso pela medicina está condicionada aos especialistas e estudiosos.

Com uma pesquisa recente, na Colômbia, descobriu-se que administrar a escopolamina, a partir dos extratos das plantas que pertencem ao gêneros Datura e Brugmansia, têm proporcionado melhoras na memória.

Ela é capaz de provocar intoxicação pela substância chamada de escopolamina.

O comportamento de apatia e submissão também são sintomas da sua toxicidade, bem como a indução de delírios a amnésias.

Em razão dos riscos de overdose em pacientes que são desinformados, diversas internações e óbitos relatados com utilização recreativa.

As partes mais tóxicas dessa planta são as suas sementes e folhas.

Sintomas do envenenamento por estramônio

A produção de sinais tóxicos se assemelham aos sintomas do contato com a belladona, que revela garganta seca, uma sede intensa, dilatação de pupilas, desmaios, visão turva e, ainda, alucinações.

Leia também:   Alho-silvestre

Os sintomas mais graves podem desencadear, ainda, o óbito.

Além de ser repleta de alcalóides tropânicos atropina, conta também com a escopolamina e hiosciamina, que têm classificação como substâncias anticolinérgicas.

Contém, também, substâncias flavonoides e ácidos orgânicos.

É importante manter crianças e animais domésticos longes dessas plantas, pois pode causar problemas graves ao organismo.

Características físicas da planta

As folhas apresentam um tamanho grande, entre sete a vinte centímetros e dentes com bastante irregularidades em relação às folhas de carvalho.

É a partir de suas folhas que se obtém as propriedades terapêuticas.

São pecioladas, arredondadas, com base assimétrica e, em algumas aparições, bastante cordiforme.

As flores contam com características diferenciadas da Datura stramonium, apresentando formatos e trombetas, colorações do branco ao púrpura, e tamanhos entre cinco a 17,5cm, sendo, portanto, muito semelhante aos lírios.

Suas frutas apresentam um formato ovalado, coberto por espinhos.

O estramônio tem divisão por 4 câmaras, contando com várias sementes escuras e pequenas.

Todo o fragmento presente na planta faz a emissão de um cheiro muito ruim, ao ser esmagada ou pressionada.

Leia também:   Chá de perpétua roxa retarda o envelhecimento

Outros nomes

  • Figueira Brava;
  • Mata-zombando;
  • Figueira do Inferno;
  • Erva-dos-mágicos;
  • Figueirinha do Inferno;
  • Zabumba;
  • Stramonium;
  • Datura;
  • Erva-dos-feiticeiros;
  • Erva-do-diabo;
  • Chamico;
  • Chamisco;
  • Estramonio;
  • Hedionda;
  • Berenjela del Diabo;
  • Nightshade;
  • Noce Spinosa.

Usos

A planta e demais variações da Datura stramonium L, participam de farmacopéias convencional de várias culturas euro-asiáticas.

A estramônio conta com princípios ativos que tornam-a bastante tóxica, mas há diversos usos medicinais da Estramônio que continuam sendo estudadas pela ciência.

Existem relatos de que a estramônio era usada em ritos religiosos, com simbologias específicas.

Mas também era usada clinicamente como um elemento anestésico, que fixava ossos e também tratava contusões.

É importante lembrar que todo, e qualquer tipo de uso medicinal não deve ser feito sem o auxílio de um profissional da saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Available for Amazon Prime